Atestado de saúde animal: Como conseguir?

atestado de saude animal
faca justica com a resolvvi

Vai viajar com o seu pet e quer saber sobre o atestado de saúde animal? Então não deixe de conferir este artigo e ficar por dentro!

Viajar em família é tudo de bom, não é mesmo?

Para os pais e mães de pets, como muitos gostam que os chamem, não é diferente!

Dessa forma, quando surge o desejo de levar um animal na viagem, surgem também muitas dúvidas.

Por isso, não é difícil nos depararmos com o questionamento: Como viajar com cachorro de avião?

Dentre as dúvidas mais comuns estão as acerca da documentação necessária, sobretudo da exigência de um atestado de saúde animal.

Sabendo disso e acreditando no poder da informação, preparamos este artigo com as principais explicações sobre atestado de saúde animal, bem como com os principais pontos sobre viagens com pets.

Ficou curioso(a)? Então não deixe de acompanhar a leitura.

O que é o atestado de saúde animal?

O atestado de saúde animal é uma documentação assinada por um médico veterinário que conclui sobre as condições de saúde do animal. Assim, as autoridades entendem que é seguro transportar aquele bichinho.

Nesse sentido, a principal função deste documento é para fins de viagens, ou seja, para o transporte de animais em ônibus e aviões.

O essencial é que o atestado de saúde animal seja assinado pelo médico veterinário que já acompanha o bichinho, mas isso não chega a ser uma regra.

Isso porque, nos casos em que o animal não tem acompanhamento ou em que o tutor não tenha como contar o veterinário que já acompanha, a assinatura pode ser de um novo médico.

No caso de viagens em ônibus, a emissão deve ter ocorrido em até 15 dias antes da viagem.

Por outro lado, quando a viagem é de avião, é necessário que a emissão tenha ocorrido no período máximo de até 10 dias antes da data da viagem.

A seguir, você poderá ficar por dentro do que é necessário, além do atestado de saúde animal, para viajar com o seu pet.

Quando há a exigência do atestado de saúde animal?

Nos próximos tópicos você verá que o atestado de saúde animal é um dos documentos mais importantes para viajar com os pets, mas que não é o único.

Portanto, muita atenção à leitura para que você não deixe nada de fora na hora de planejar a viagem com o seu animalzinho, tá?

Voos domésticos

Se você pretende levar o seu pet em um voo doméstico, ou seja, dentro do Brasil, será necessário apresentar os seguintes documentos:

  • Carteira de vacinação com comprovante de vacina antirrábica, constando o nome do laboratório produtor, o tipo da vacina e o número da ampola utilizada. Esta vacina de ter sido aplicada a mais de 30 dias e a menos de 1 ano da data da viagem;
  • Atestado de saúde animal comprovando que o pet está apto a viajar.

A emissão do atestado de saúde animal deve ter ocorrido, no máximo, dez dias antes da viagem.

Vale lembrar ainda que algumas companhias podem fazer outras exigências.

Por isso, é muito importante que você entre em contato com a companhia que irá operar o seu voo para ficar por dentro do processo burocrático para embarcar com o seu bichinho.

Voo internacional

Para viagens ao exterior, o primeiro e mais importante passo que você deve dar é buscar conhecer as regras do país aonde deseja ir.

Isso porque muitos países fazem certas exigências que outros não fazem.

Um exemplo é a implantação de um microchip no animal.

Nestes casos, é preciso contar com o comprovante de colocação do microchip, contendo informações como data da aplicação e em qual parte do corpo do animal foi implantadas.

No entanto, de modo geral, os documentos mais pedidos são:

Ads Google 1200 x 1200 1200 × 1200 px 960 × 750 px
  • CVI (Certificado Veterinário Internacional): a cada viagem internacional, é necessário emitir;
  • Passaporte Animal (nem sempre exigido, mas de única emissão);
  • Em alguns casos,  Certificado Zoosanitário Internacional (CZI) .

Neste caso, o CVI irá funcionar como o atestado de saúde animal.

Além disso, não podemos deixar de reafirmar a importância de consultar a companhia aérea com antecedência com o fim de saber sobre regras específicas.

Viagem nacional de ônibus

Agora você ficará por dentro de algumas das exigências para viajar de ônibus com o seu pet.

Primeiramente, saiba que apenas cães e gatos de pequeno e médio porte, pesando até 10kg, podem embarcar.

Já sobre a documentação, é necessário apresentar:

  • Carteira de vacinação atualizada.
  • Atestado de saúde animal;

O atestado de saúde animal deve ter sido emitido até 15 dias antes da data da viagem;

Além disso, é preciso transportar o bichinho em uma caixa de transporte.

E, mais uma vez, considere entrar em contato com a empresa de ônibus que irá operar a sua viagem para se informar de forma mais específica sobre as exigências.

Regras para viajar de avião com os pets

Como você pôde observar, o atestado de saúde animal, por mais que muito importante, é apenas um dos documentos que podem ser exigidos para viajar com os pets.

No entanto, além da documentação, as companhias também possuem outras exigências que têm relação com o transporte de animais nos aviões.

Por isso, confira nos tópicos a seguir as exigências da LATAM, da GOL e da Azul.

👉 Teve problemas com seu voo? Descubra agora seus direitos!

Exigências e regras das companhias para transportar animais

Além de portar o CVI, a carteira de vacinação e o atestado de saúde animal, é muito importante ficar de olho nas regras das companhias.

Nesse sentido, se você vai voar pela LATAM, GOL ou Azul, boa notícia: traremos listas com as exigências e principais informações dessas companhias para transporte de animais.

Exigências e regras da LATAM

Se o seu voo for com a LATAM, confira a lista de regras e informações abaixo:

  • Para viajar na cabine, obrigatoriamente abaixo do seu assento, o peso total (pet + caixa de transporte) não pode ultrapassar 7kg; Em voos domésticos, o serviço de transporte pet custa R$ 200,00 por trecho e por animal. Já para voos internacionais, essa taxa passa a ser de USD 250,00;
  • Se o peso ultrapassar o permitido para viajar na cabine, o animal poderá ir bagageiro do avião, mas o valor da taxa depende da origem e destino do voo e do peso do animal;
  • O animal deve viajar em uma caixa de transporte nas seguintes dimensões: 19 cm x 36 cm x 33 cm (caixas rígidas), ou 23 cm x 36 cm x 33 cm (caixa flexível), ambas sem rodas;
  • Você e o seu pet não podem viajar no assento da saída de emergência;
  • Você deve entrar em contato com a Central de Vendas e Serviços da LATAM para realizar a reserva ou programar o mesmo com até 24 horas de antecedência da partida do voo;

Além disso, saiba que os voos possuem um limite de animais por trecho.

Sendo assim, é mais seguro fazer a reserva com antecedência.

E não se esqueça de estar com toda a documentação em mãos, como o atestado de saúde animal, carteira de vacinação, CVI ou o que mais for exigido.

Exigências e regras da GOL

Já se o seu voo for pela GOL, não deixe de conferir a lista abaixo:

  • O animal de estimação deve ter, no mínimo, 04 (quatro) meses de idade;
  • A Gol permite o embarque de apenas 01 (um) animal por passageiro, e até 04 (quatro) por voo;
  • O passageiro deve solicitar o serviço com, pelo menos, 3h (três horas) de antecedência;
  • O serviço custa R$ 250,00 em voos domésticos, por trecho e por animal. Nos voos internacionais, a taxa passa para R$ 600 – também por trecho e por animal;
  • Caso ele ultrapasse o tamanho permitido para viajar na cabine, seu cachorro poderá viajar via Gollog. Neste ambiente, eles podem pesar até 30kg, mas o preço do serviço deve ser consultado diretamente com a companhia;
  • O passageiro que estiver com um pet deve, obrigatoriamente, viajar na janela e acomodar seu cachorro ou gato abaixo do assento da frente;
  • A caixa transportadora deve ter dimensões máximas de 24cm de altura x 43 cm de profundidade x 32 cm de largura para caixas flexíveis (opção mais recomendada), e 22 cm de altura x 43 cm de profundidade x 32 cm de largura para caixas rígidas.
  • O peso total (animal + caixa transportadora) deve ser de, no máximo, 10kg. Acima deste peso, ele não poderá ir na cabine;
  • O check in deve ser feito no balcão com 3h de antecedência para destinos internacionais e 2h para voos domésticos;
  • É importante que o animal esteja limpo e saudável.

Além disso, não se esqueça de estar com toda a documentação em mãos, como o atestado de saúde animal, carteira de vacinação, CVI ou o que mais for exigido.

Exigências e regras da Azul

Mas se o seu voo for pela Azul, não deixe de conferir a lista abaixo:

  • Você pode levar apenas 01 (um) animal de estimação na cabine. Sendo que cada voo pode receber, no máximo, 03 (três) animais domésticos;
  • Seu cachorro deve estar em uma caixa transportadora adequada, e deve ter mais de quatro meses de idade;
  • Para viajar na cabine, o peso total (animal + caixa transportadora) não deve ultrapassar 5kg;
  • A caixa transportadora pode ser rígida ou flexível, e as dimensões devem ser de, no máximo, 43 cm de comprimento x 31,5 cm de largura x 20 cm de altura;
  • Para transportar seu cachorrinho, você deve pagar à companhia uma taxa de R$ 250,00 por trecho;
  • A Azul não realiza o transporte internacional de animais acima de cinco quilos;
  • Para garantir o serviço, você deve entrar em contato diretamente com a companhia aérea com antecedência;
  • O bichinho deve estar limpo e saudável;

Além disso, não se esqueça de estar com toda a documentação em mãos, como o atestado de saúde animal, carteira de vacinação, CVI ou o que mais for exigido.

Conheça a Resolvvi

💡 Já parou para pensar no número de consumidores que nunca buscou seus direitos porque não os conhece bem ou acha que não vai dar em nada?

A Resolvvi é uma startup que tem como missão garantir o acesso à justiça para todos os brasileiros.

Este conteúdo é parte desse propósito e vai ajudar você a caminhar até os seus direitos como consumidor. Vamos com a gente?

Nos siga nas redes sociais:

E também faça parte da nossa comunidade de consumidores que não deixam barato e querem fazer justiça.