Dinheiro a receber pelo CPF: Como saber se você tem!

dinheiro a receber pelo cpf
faça justiça com a resolvvi

Quer saber se você tem dinheiro a receber pelo CPF? Confira nosso artigo e fique por dentro de como consultar!

O SVR (Sistema de Valores a Receber) é uma ferramenta inovadora do Banco Central.

Por este meio, é possível que cidadãos brasileiros tenham acesso à “valores esquecidos” em bancos e financeiras.

Já pensou fazer uma consulta e, mesmo sem imaginar, descobrir que você tem valores retidos que não eram de seu conhecimento e ainda ter a possibilidade de receber?

Pois esta é a proposta do sistema e nós vamos te deixar por dentro de tudo sobre o assunto!

Ficou curioso(a) para saber se você tem dinheiro a receber pelo CPF? Então não deixe de acompanhar a leitura.

Dinheiro a receber pelo CPF: O que é?

O SVR é um serviço disponibilizado pelo Banco Central em que pessoas físicas (pelo CPF) ou pessoas jurídicas (pelo CNPJ), podem consultar se têm dinheiro esquecido ou inesperado a receber em algum banco, consórcio ou outra instituição financeira.

As consultas ocorrem em rodadas, ou fases, que são amplamente divulgadas nos mais diversos meios de comunicação.

Na primeira fase, foram divulgadas datas de acesso de acordo com o ano de nascimento dos interessados.

Desse modo, ao consultar e ficar sabendo que tinha dinheiro a receber, o beneficiado teve que realizar um segundo acesso, por agendamento, para então poder sacar o valor.

Com isso, foram mais de 20 milhões de pessoas físicas que descobriram ter dinheiro a receber pelo CPF.

Quanto ao total, que inclui pessoas físicas e jurídicas, foram mais de 30 milhões de beneficiados que resgataram R$ 3,9 bilhões em recursos.

Sobre quem pode verificar se tem dinheiro a receber, saiba que qualquer pessoa com CPF ou CNPJ pode realizar a consulta.

Leia também: CPF regular quer dizer que o nome está limpo? Entenda agora!

De onde vem o dinheiro a receber pelo CPF ou CNPJ?

Mesmo com o número relevante de pessoas que tiveram dinheiro a receber pelo CPF ou CNPJ, acredite, grande parte delas nem mesmo sabiam que o possuiam.

E foi justamente pautado no dinheiro desconhecido que o Banco Central criou a iniciativa.

Dito isso, na primeira fase, os valores eram provenientes de:

  • Contas-correntes ou de poupança encerradas, com saldo disponível;
  • Tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente;
  • Cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito;
  • Recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados. 

No entanto, algumas mudanças estão previstas para a segunda fase de consulta, confira a seguir.

O que muda na segunda fase de resgate?

Desde o fim da primeira rodada de resgate de dinheiro a receber pelo CPF, o serviço se mantém suspenso.

De acordo com o BC, a suspensão visa uma melhoria e otimização do sistema.

Nesse sentido, existe uma possibilidade de o Banco Central liberar a segunda fase do serviço ainda em Outubro de 2022.

Desse modo, é importante que você já esteja por dentro do que se já sabe sobre as mudanças que irão ocorrer na segunda fase.

A primeira delas é que quem consultar com o CPF ou CNPJ e descobrir que tem dinheiro a receber, poderá sacar no mesmo acesso.

Ou seja, o segundo acesso por agendamento para realizar o saque, que era regra na primeira fase, não será mais necessário.

Além disso, o sistema também passará a contar com novas informações repassadas pelos bancos e instituições financeiras.

Por isso, se você realizou a consulta pelo CPF ou CNPJ, na primeira fase, e não tinha dinheiro a receber, vale a pena realizar uma nova consulta na segunda!

Isso porque você pode não ter dinheiro nas categorias anteriores, mas pode ter nas novas.

Na segunda fase, serão inseridas as seguintes as categorias de informações sobre dinheiro esquecido em bancos:

  • FGC (Fundo Garantidor de Créditos);
  • FGCoop (Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito).
  • Tarifas cobradas de maneira indevida; 
  • Parcelas ou obrigações referentes a operações de crédito cobradas indevidamente; 
  • Entidades em liquidação extrajudicial;
  • Contas de pagamento encerradas com saldo, sejam elas pré ou pós-paga; 
  • Contas de registro de títulos e valores mobiliários encerradas com algum saldo;

Além disso, as categorias da primeira fase, que já mencionamos, permanecem.

Afinal, como saber se tenho dinheiro a receber pelo CPF?

Quando chegar o momento da segunda fase, certamente você irá querer consultar, não é mesmo? E faz certo!

Mas vale muito a pena saber que o Banco Central atenta para algumas informações importantes para que você evite cair em golpes, como:

  • Se informe se o sistema está ativo no momento;
  • O Banco Central NÃO envia links NEM entra em contato com você para tratar sobre valores a receber ou para confirmar seus dados pessoais;
  • NINGUÉM está autorizado a entrar em contato com você em nome do Banco Central ou do Sistema Valores a Receber;
  • Portanto, NUNCA clique em links suspeitos enviados por e-mail, SMS, WhatsApp ou Telegram;
  • NÃO faça qualquer tipo de pagamento para ter acesso aos valores.

E não se esqueça: Você só deverá acessar quando o BC liberar a nova fase, certo?

Falando nisso, que tal aproveitar para receber o nosso guia para evitar fraudes no cartão? Deixe seu e-mail abaixo e receba grátis:

Passo a passo para consultar

Para consultar se você tem dinheiro a receber pelo CPF é bem simples, basta seguir o passo a passo:

  • Acesse o valoresareceber.bcb.gov.br e fazer a consulta valores a receber usando o número do CPF e a data de nascimento;
  • Caso tenha dinheiro a receber, será necessário uma conta de nível prata ou ouro no Gov.br;
  • Possuindo a conta, basta fazer login novamente no valoresareceber.bcb.gov.br;
  • Feito isso, confira as informações como: valor a receber, a instituição que deve devolver o valor e a origem do dinheiro esquecido;
  • Em seguida, clique em “Solicitar por aqui”, caso deseje receber via Pix, ou na opção “Solicitar via instituição” para entrar em contato e decidir a instituição de escolha para receber o dinheiro.

O importante é não ficar de fora, afinal, por mais que esquecido, este dinheiro é direito seu!

Sendo assim, fique de olho nos noticiários e não deixe passar as datas da segunda fase do Sistema de Valores a Receber.

Conheça a Resolvvi

💡 Já parou para pensar no número de consumidores que nunca buscou seus direitos porque não os conhece bem ou acha que não vai dar em nada?

A Resolvvi é uma startup que tem como missão garantir o acesso à justiça para todos os brasileiros.

Este conteúdo é parte desse propósito e vai ajudar você a caminhar até os seus direitos como consumidor. Vamos com a gente?

Nos siga nas redes sociais:

E também faça parte da nossa comunidade de consumidores que não deixam barato e querem fazer justiça.

Sobre o autor(a)